Pixel do Facebook
Close

12 de setembro de 2017

Armazéns Gerais na Estrutura Logística

armazens gerais na estrutura logística

Entenda a importância dos armazéns na estrutura e no processo logístico de uma empresa, e veja como você pode ir além. Bem, vamos falar a verdade. Foi-se o tempo em que os armazéns gerais eram vistos pelas companhias em geral como um mero espaço físico para a estocagem de produtos, não é mesmo?

Os armazéns gerais são, hoje, um ponto importantíssimo dentro da estrutura logística de uma empresa.

Trata-se de um serviço provido por empresas especializadas que zelam pela guarda e pela conservação de mercadorias pertencentes a terceiros, que não possuem pedido de venda imediata, conservando-os de forma adequada e respeitando suas características de estocagem.

Armazéns gerais podem ser próprios ou de empresas especialistas neste tipo de prestação de serviço. Eles têm papel importante e devem fazer parte do processo logístico, pois envolvem o controle de entrada e saída de mercadorias, proteção dos produtos, estocagem e distribuição.

Quais características são importantes observar?

Armazéns gerais adequados e de qualidade devem ter algumas características específicas para assegurar uma estocagem adequada e eficaz de produtos. Também é importante que eles garantam a segurança da mão-de-obra, ou seja, das pessoas que trabalham no local.

Dentre algumas características importantes para um bom armazém geral estão:

  • Localização;
  • Acessos;
  • Tipo de construção;
  • Segmentação de diferentes áreas;
  • Ventilação;
  • Aquecimento das instalações;
  • Climatização;
  • Boa iluminação;
  • Áreas de circulação;
  • Sistemas de sinalização;
  • Controle de acessos;
  • Área de circulação e movimentação de mercadorias;
  • Altura das estruturas de pallets;
  • Segurança;
  • Janelas e portas adequadas;
  • Saídas de emergência. 

Armazéns gerais impactam nos outros setores de uma empresa

As empresas ainda devem ter ciência que os armazéns gerais impactam direta e indiretamente em diversos outros setores, como produção, marketing e, sobretudo, financeiro.

Também podemos dizer que os armazéns são setores fundamentais para todas as atividades da empresa e, assim, contribuem com a redução de custos e aumento de lucro.

Para reduzir custos com a armazenagem há algumas regras que a empresa interessada nesse tipo de iniciativa deve adotar. São elas:

  • Otimizar processos;
  • Controlar informações;
  • Ter total controle de tudo o que entra e sai do armazém;
  • Melhorar as atividades operacionais;
  • Atenção as técnicas de movimentação de materiais;
  • Otimizar o processamento de pedidos;
  • Observar frequência de movimentação de determinados itens. 

Armazenagem e entrega impactam nos lucros da empresa, sabia?

A armazenagem de produtos também tem enorme importância nos resultados da companhia e no relacionamento com o cliente.

Atualmente, os clientes se importam com a maneira como foi embalado um produto, qual material foi usado para isso e se a mercadoria possui danos por mau armazenamento, como violações na embalagem, caixas amassadas, entre outras avarias visíveis no momento da entrega.

Assim, agregam-se valores aos armazéns gerais – que passam a ser peças fundamentais em um processo logístico de qualidade e eficiência percebida.

A armazenagem ganha assim um papel estratégico ao entregar soluções para eventuais entraves de estocagem, estando alinhada com processos de desenvolvimento de produtos, produção, venda e distribuição.

Afinal uma parte fundamental de todo o processo de uma empresa que comercializa e entrega qualquer produto são a qualidade e a aparência com as quais essa mercadoria chega ao cliente final.

Dessa forma, problemas observados pelo recebedor da mercadoria durante a armazenagem e entrega são motivos de insatisfação, que hoje em dia leva à perda de clientes e, consequentemente, de faturamento.

LEIA TAMBÉM: Como funciona a Logística Integrada

Planejamento, organização e gestão de armazéns

E, como em todo o processo dentro das empresas, os armazéns gerais necessitam também de planejamento, organização e gestão, a fim de que todo o processo logístico seja realizado com sucesso e permita que a sua companhia continue caminhando.

A integração do armazém com as outras áreas da empresa deve ser executada dentro de um processo logístico, levando-se em conta alguns fatores, como por exemplo:

Estratégia de localização e acessos: onde este armazém está localizado? Está próximo de grandes vias de acesso, como rodovias e marginais?

Gerenciamento eficaz das movimentações: existe um monitoramento das movimentações dentro do armazém? E se você descobrisse que o produto que está vendendo mais está no fundo do armazém? O que você faria?

Processo de emissão de documentos e expedição: todo o histórico de documentos emitidos fica em pastas ou já existe um sistema digital que cuida de tudo isso? É possível acompanhar de forma remota?

Suporte para as entregas: existe um back office ativo para suportar a operação durante o momento das entregas? Se der algum problema, quem vai prestar suporte ao entregador?

Estes são pontos de atenção básicos, mas que podem passar despercebidos durante o processo de avaliação de um parceiro de armazém geral.

Tanta é a importância dos armazéns que existem diferentes técnicas para a gestão e controle dessa área. Vamos citar apenas três:

  • Otimizar a utilização do espaço do armazém, aumentando a área de uso por meio de equipamento meios ou acessórios como pallets e estruturas de armazenagem – que permitem maior cuidado e segurança no processo de guarda dos materiais;
  • Garantir o acesso ágil aos itens que estão estocados, usando sistemas que viabilizem encontrar os produtos sem perda de tempo;
  • Proporcionar conservação e proteção adequadas aos materiais armazenados, de acordo com suas características, propriedades e seguindo eventuais especificações técnicas do fabricante (caso esteja estocando produtos de terceiros). 

Alguns aspectos que determinam o sucesso de um processo de armazenagem

Vale saber que existem alguns aspectos que indicam o sucesso de um processo de armazenagem dentro da operação, são eles:

Sazonalidade

Ter um armazém preparado para estocar a produção sazonal é importantíssimo para toda a estratégia.

Garantia da continuação da produção

arar a produção por falta de espaço para armazenagem não é algo para se pensar.

Reduzir custos com mão-de-obra

erceirização de tudo que não faz parte da atividade central da sua empresa é importante, desde que seja feita com um parceiro de qualidade e confiança.

Redução de perda de materiais

Movimentação de materiais feita de forma imprudente gera avarias e isso significa diminuição de lucratividade.

Qualidade na organização e no controle do armazenamento

Saber onde cada produto, caixa ou pallet está, e encontrá-lo de forma rápida é importantíssimo.

Crescimento da movimentação

Saber observar que um determinado produto está aumentando sua movimentação e posicioná-lo de forma mais eficiente é fundamental para reduzir tempo, movimentos e, claro, custos.

Otimização de áreas

Otimizar as áreas de entrada, saída, picking, embalagem e movimentação de carretas, trucks e vans é fator decisivo para se ter agilidade nos trabalhos do dia-a-dia da operação. 

Outros aspectos “simples” a observar no processo de armazenagem

Ainda existem outros aspectos a serem observados e, como já foi visto, a armazenagem é peça fundamental dentro do ecossistema de uma empresa.

Assim, os processos logísticos também têm a função de maximizar:

  • O uso da mão-de-obra;
  • O uso dos equipamentos;
  • O uso do espaço;
  • O uso da energia;
  • O giro de estoques;
  • O acesso às mercadorias armazenadas;
  • A proteção dos itens;
  • O controle de perdas;
  • A produtividade.

E, além de maximizar todos estes pontos, tem como função reduzir os custos, claro.

Armazenagem X Estocagem

Dá para imaginar que os conceitos de armazenagem e estocagem são os mesmos. Porém, dentro do processo logístico é preciso saber que os termos têm concepções diferentes. Vejamos:

Armazenagem

Este processo é constituído por uma sequência que tem início com a recepção de materiais, acabados ou não, descarga, carregamento, arrumação e conservação por tempo a ser definido.

Estocagem

Nada mais é do que a formação de um estoque de determinado produto. Existem diversos tipos de estoques (estocagens) dentro de um armazém.

Assim, é possível perceber que os estoques estão inseridos nos armazéns e que você precisa dedicar uns minutinhos para entender o papel prático de cada um deles dentro do sistema logístico.

Conclusão

Assim concluímos que as empresas que zelam pelo bom atendimento ao cliente, sejam elas proprietárias de seus armazéns gerais ou que trabalhem com empresas terceirizadas para esse fim, devem adotar o processo logístico como um fator para agregar valor a seus produtos e serviços, não somente como mais um processo simples, mas, sim, como parte importante o qual representa o elo final da cadeia de produção.

Com isso, é possível entender a importância dos armazéns gerais em todo o processo logístico de uma empresa, seja ele próprio ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *